Pesquisar este blog

Chicungunha transmissão e sintomas inicial da doença

Febre chikungunya é popularmente chamada de catolotolo na Angola .


A febre chicungunha pode ser transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus, os mesmos que transmitem o vírus da dengue e da febre amarela, motivo pelo qual essa virose conseguiu recentemente chegar ao Brasil.

Para você que tem duvidas sobre esse virus, vamos fazer uma revisão da febre chikungunya, incluindo sintomas, formas de transmissão, diagnóstico e tratamento.

A febre chicungunha é uma infecção transmitida pelo vírus Chikungunya (CHIKV), que é um arbovírus, ou seja, um vírus transmitido por artrópodes. No caso específico da febre chicungunha, o artrópode que transmite o vírus são os mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus.

Portanto, a febre chicungunha, assim como tantas outras, é uma doença transmitida pela picada de determinados mosquitos. Exceto situações específicas que serão explicadas mais abaixo, não há transmissão do CHIKV diretamente de uma pessoa para outra. Você pode conviver, abraçar, apertar as mãos e até beijar uma pessoa contaminada que não há risco de contágio.

Como o mosquito vira um transmissor:

Assim como o ocorre na dengue, o Aedes aegypti e o Aedes albopictus não conseguem transmitir o vírus Chikungunya imediatamente após a sua contaminação. Quando o mosquito pica alguém infectado pela febre chicungunha, o sangue contaminado entra pelo seu sistema digestivo e é absorvido. A partir daí, o vírus passa a se replicar dentro do organismo do inseto, só indo aparecer nas glândulas salivares após alguns dias. Esse intervalo de tempo necessário para o mosquito contaminado tornar-se um mosquito contaminante é chamado de período de incubação extrínseco.

Período de incubação

O período de incubação extrínseco do vírus Chikungunya é de cerca de 10 dias. Todavia, este período pode variar. Em geral, quanto mais quente for a temperatura do ambiente, mais curto é o período de incubação extrínseco. Em locais onde a temperatura ambiente é baixa, o mosquito pode morrer antes que o período de incubação extrínseco esteja completo, o que justifica a maior incidência da doença em áreas tropicais.

A transmissão:

A transmissão através da picada de mosquito é responsável por praticamente todos os casos de febre chicungunha. Porém, há outras formas possíveis de se contaminar com o CHIKV. Uma delas é a chamada transmissão vertical, que ocorre da mãe para o bebê durante o parto. Até onde sabemos, o vírus Chikungunya não causa má-formações no feto, pois, aparentemente, a transmissão não ocorre dentro útero, mas sim no momento do parto, seja ele natural ou por cesariana.

desenvolvimento da doença em recém-nascidos:

Os recém-nascidos contaminados costumam desenvolver a doença entre 3 a 7 dias, e o quadro clínico costuma ser bem mais grave que nos adultos. Não há evidências de que o CHIKV possa ser transmitido pelo aleitamento materno.

Outra forma possível de contaminação é através do contato com sangue de pacientes infectados. Acidentes com agulhas contaminadas ou transfusão de sangue são vias potenciais. O transplante de órgãos também é forma possível de transmissão do vírus.

O termo chikungunya vem de um dialeto da Tanzânia e significa algo como “aquele que se dobra”. O termo surgiu pelo fato dos pacientes acometidos pela doença terem intensas dores articulares, que fazem com que o mesmo fique com o tronco sempre arqueado.

O período de incubação da febre chicungunha no ser humano pode ser de até 2 semanas, mas, na maioria dos casos, a doença surge entre 3 a 7 dias após o indivíduo ter sido picado pelo mosquito. Cerca de 80% dos pacientes contaminados irão desenvolver sintomas.

A chamada fase aguda da febre chicungunha começa com uma febre alta de início súbito, geralmente ao redor do 40ºC, associada à mal-estar e intensa poliartralgia (dor em várias articulações). As dores articulares costumam surgir nas primeiras 48 horas e acometem cerca de 90% dos pacientes com febre chicungunha. As dores surgem no corpo inteiro, mas os locais mais afetados costumam ser as mãos, punhos, pés e tornozelos. Intensa dor lombar também é comum. O paciente pode ter dor em mais de 10 grupos articulares ao mesmo tempo, o que o deixa bastante incapacitado.

Nos primeiros 2 ou 3 dias de doença, até 75% dos pacientes apresentam um rash maculopapular na pele, que são pequenos pontos avermelhados e agrupados, que podem ou não ter algum relevo. O rash surge com predomínio no tronco, mãos e pés. Cerca de 1/4 dos pacientes queixam-se de prurido nas lesões.

Sintomas inicial da doença.

Dor de cabeça, dor muscular, cansaço, diarreia, vômitos, conjuntivite, dor de garganta e dor abdominal também são sintomas comuns na fase inicial da doença.

A dengue e a febre chicungunha partilham de várias semelhanças. Em alguns casos, pode ser bastante difícil fazer o diagnostico diferencial somente através dos sinais e sintomas. Todavia, uma avaliação clínica mais cuidadosa pode nos ajudar.

Os cuidados contra a chikungunya é a prevenção:

Não existe vacina contra febre chicungunha. Na verdade, a prevenção consiste em adotar medidas simples no próprio domicílio e arredores que ajudem a combater a proliferação do mosquito transmissor da doença, como:

Prevenção importante para evitar a criação do mosquito

Coloque areia nos pratinhos de plantas;

Remova duas vezes por semana a água acumulada em folhas de plantas, como as bromélias;

Coloque tampas de garrafas, cascas de ovo, latas e outras embalagens vazias em saco plástico bem fechado;

Mantenha as lixeiras tampadas;

Lave com escova os potes de comida e água dos animais uma vez por semana, no mínimo;

Deixe a tampa do vaso sanitário fechada e dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados;

Coloque cimento nos cacos de vidro do muro;

Mantenha ralos fechados e desentupidos;

Guarde os pneus secos e cobertos ou preencha-os com areia;

Mantenha as calhas para água de chuva desentupidas;

Retire a água acumulada na laje;

Retire a água e limpe as bandejas externas de geladeiras;

Deixe os depósitos para guardar água sempre tampados;

Lave e escove os suportes de garrafões de água mineral;

Trate a água de piscinas com cloro e limpe-as uma vez por semana;

Evite acumular entulhos, eles podem se tornar locais de foco do mosquito;

Guarde as garrafas com o gargalo para baixo.

Fazendo sua parte vamos acabar com esse mal que assusta toda a população.

Os cuidados para a prevenção é muito importante, também devemos esta sempre atento com os nossos vizinhos, e locais abandonados avisem a prefeitura para fazer uma vistoria no local.

Fonte:mdsaude.com

Nenhum comentário:

Postagens mais recentes

Zampaiso Variedades © Direitos autorais 2012 - 2016. Propriedade Zampaiso1 Politica de privacidade
.